Muitas pessoas têm vontade de viver na capital canadense, famosa por sua qualidade de vida (que, de acordo com a revista Moneysense, é a melhor do país). Mas acabam desistindo pelos seguintes fatores:

  1. A maior parte dos empregos na cidade está no governo federal, que por força de lei dá preferência a cidadãos;
  2. É preciso ter um security clearance (ou seja, um atestado de nada-consta criminal) para boa parte dos empregos e isso só se obtém com relativa facilidade quando a pessoa está vivendo aqui por mais de 5 anos.

Isso é verdade… E fala-se muito no setor tech como fonte de empregos. Mas Ottawa tem um outro setor muito forte mas que não raro passa batido aos brasileiros, que costumam levar em conta relatos um tanto quanto tendenciosos e precipitados para definir em que cidade viverão.

São as ONGs. Só aqui na cidade há mais de 400. De todos os tipos e com os mais diversos setores de atividade. Desde as que promovem desenvolvimento internacional, com apoio financeiro do Ministério das Relações Exteriores, até outras que atuam num âmbito estritamente local. Ajudando pessoas necessitadas, por exemplo.

Trabalhar numa ONG tem seus desafios e seus bônus. Muitas vezes a infra-estrutura de trabalho não é a melhor e a burocracia envolvida com alguma atividade é grande. Mas a burocracia para contratar alguém não é grande! Não precisa ser cidadão canadense, a “barreira da experiência canadense” não pesa tanto e também não precisa de security clearance em vários casos. Quando você desembarca para trabalhar ali pode apanhar um pouco da terminologia usada – cada ONG deveria ter seu glossário interno! – e dos métodos de trabalho. Mas a adaptação vem e aí você passa a aproveitar o ambiente de trabalho geralmente acolhedor e a grande abertura para inovação e criatividade que pode haver por ali.

Os salários também costumam ser bons.

E o que você deve fazer para trabalhar numa ONG?

Para começar, faça do site Charity Village o seu melhor amigo. Ali são postadas diversas vagas a cada dia. E “zapeando” de vaga em vaga você pode ter uma ideia do que estão pedindo ou procurando. A diversidade é muito grande. Há desde vagas para cientistas de alto nível até empregos para recepcionistas ou assistentes administrativos onde não há necessidade de tantas qualificações.

Mas duas carreiras claramente em alta nas ONGs são:

  • recursos humanos (até mesmo porque várias delas atuam orientando e inserindo pessoas no mercado de trabalho);
  • comunicações: este é o grande filão do momento na minha opinião e é exatamente onde eu trabalho. As ONGs perceberam que precisam acompanhar as tendências do momento para divulgar seus programas e fazer relações públicas com seus patronos e doadores. Por isso, há muito trabalho para pessoas da área de jornalismo, mídias sociais, design e web.

Em alguns casos, as pessoas começam trabalhando em ONGs como estagiárias ou voluntárias. E dependendo do voluntariado ele envolve uma ajuda de custo. Há voluntariados até no exterior! Mais adiante passam para um emprego. Isso depende da atividade e da estrutura da organização, bem como das circunstâncias. Eu diria que fazer estágios ou voluntariados em ONGs pode ser uma boa coisa para quem está chegando, pois é uma forma de adquirir a “experiência canadense” e preencher o currículo com experiência no setor.

E em outros casos, surge uma necessidade e as ONGs saem procurando profissionais. Sem falar nas oportunidades que elas trazem para freelancers.

Dessa forma, penso que é precipitado descartar Ottawa da sua lista de cidades em razão das ingerências do governo federal e de quem trabalha junto a ele para contratações. É sempre bom pensar a longo prazo e ir construindo a vida tijolo por tijolo no Canadá. Há possibilidades interessantes que você talvez ainda não conheça, e as ONGs podem ser uma!

Músico, Doutor em Musicologia e designer de mídia interativa, vivendo em Ottawa desde 2015. Acredito que o sonho canadense não existe, mas sim uma multiplicidade de sonhos diferentes que convergem para o mesmo lugar!