“Por “complexo de vira-lata” entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a autoestima.” Nelson Rodrigues

Confesso que nos últimos anos tenho criado uma idéia muito pessimista do que é o Brasil. A instabilidade política, a crise econômica e os enormes problemas sociais têm deixado um gosto amargo não só em mim. Mas em muita gente, o que abala o nosso orgulho. O complexo de vira-lata que já era forte em muitos brasileiros, acredito que se intensifica quando moramos em outro país.

A relação que a maioria de nós tem com o Brasil é em boa parte através das notícias que lemos nos jornais. A verdade é que as notícias boas são raríssimas. A impressão que dá é que o fluxo de brasileiros emigrando está cada vez maior. Essa enxurrada de notícias ruins que lemos cotidianamente acaba afetando a percepção e nossa relação com o Brasil.

Porém, não é uma percepção justa, pois é principalmente nas coisas simples que se encontra a beleza brasileira. Coisas simples, estas, que somente estando no local para se apreciar, como o calor, a família, a simpatia das pessoas e tantas outras coisas. As vezes me surpreendo falando mal do meu país, dizendo o quanto é perigoso, corrompido e com uma imensa desigualdade social. Mas eu me arrependo. Não quero ser uma vira-lata. Logo eu que acho horrível essa mania que as pessoas têm de endeusar certos países e tudo que vem de lá.

Mas também não dá para fingir que tudo é maravilhoso no Brasil. Tem muita coisa errada e acho que todo brasileiro já percebeu isso. Seria pecado desejar para o nosso país, coisas que funcionam aqui no Canadá ou em outros países?

Provavelmente todos esses anos aqui tem abalado a minha identidade cultural e está provavelmente abalando a sua também. Vejo brasileiros que aqui vivem colocando nomes afrancesados nos filhos. Alguns não fazendo questão sequer de pôr o sobrenome brasileiro nas crianças. Gente solteira que descarta a possibilidade de se relacionar com brasileiros. Gente que adora reafirmar as suas origens européias à toda oportunidade que encontra. Outros que têm fobia de eventos brasileiros.

Seria pecado desejar para o nosso país, coisas que funcionam aqui no Canadá ou em outros países?

O oposto também encontramos aqui: pessoas que deixaram o Brasil, mas o Brasil não saiu delas. Falam português em casa, só têm amigos brasileiros, só comem comida brasileira, têm ar de superioridade em relação aos povos de outros países e até mesmo em relação aos locais. O típico brasileiro marrento.

Você soube equilibrar a sua identidade cultural com a integração social e cultural canadense?

Olhe a sua volta, em sua casa, no seu comportamento. Você manteve as características de um povo brasileiro? Ou você tem um complexo de inferioridade e uma baixa estima nacionalista, falta de patriotismo e uma certa vergonha do seu país natal?

Sei que somos de uma certa forma únicos. Temos gostos e optamos por coisas diferentes apesar de ter traços que são características comuns de pessoas que viveram em determinados locais. A nossa identidade cultural é mutável e é normal nos apropriarmos de novos valores no contato com novas culturas. Mas deveriam ser valores que se adicionam sem anular valores já obtidos.

Não podemos nos orgulhar do nosso Brasil somente durante a copa masculina de futebol com as nossas camisetas da CBF. Nós somos muito mais do que futebol, somos um povo rico em cultura e há muito do que se orgulhar. Não somente da Bossa Nova e MPB, mas também do Axé, Maracatu, Carimbó, Calypso, Marujada, boi Garantido e boi Caprichoso, Sertanejo, Funk carioca, samba, pagode, forró, cordel, folclore e tudo o que é típico brasileiro, incluindo as roupas de chita, nossas bijuterias feitas com miçangas, madeiras e pedras naturais, dos panos de prato bordados, do nosso carnaval, festa junina.

Das nossas novelas, filmes brasileiros, nossos gibis e autores brasileiros. Da nossa deliciosa culinária, nossa moqueca, feijoada, churrasco, vatapá, acarajé, farofa, coxinha, pão de queijo, chimarrão, caipirinha, açaí, bolo de rolo, cuscuz, baião de dois, cajuína, pequi, mandioca, tapioca e cocada.

Das nossas belezas naturais e cidades encantadoras, nossa Amazônia, Pantanal, Ouro Preto, Foz do Iguaçu, Chapada Diamantina, Lençóis Maranhenses, Jericoara, Paraty, Maragogi, Jalapão, Olinda e tantos outros lugares e coisas, mas principalmente ter orgulho do nosso sorriso fácil.

Eu gostaria de parabenizar todos aqueles que organizam eventos brasileiros ou que divulgam a nossa cultura aqui, seja com um grupo de música, dança ou mantendo um restaurante. Faz bem quando estamos longe poder de vez em quando ter um gostinho de Brasil para matar a saudade.

Agora me diga, como você se sente em relação ao Brasil?

Dica de documentários


Gosto de me comunicar de maneira criativa e ajudar imigrantes a melhor se integrarem na sociedade canadense. Conheço os grandes desafios ligados a imigração e estou disposta à compartilhar dicas e meus conhecimentos a fim de facilitar a integração dos recém chegados.

Comentários

Loading…