Muitas das perguntas que recebo sobre imigração são perguntando sobre o tão falado perfil. E aqui acho que cabe fazer uma distinção sobre o que pode ser entendido como “perfil”.

Há o perfil do candidato à imigração, que é aquele que o governo canadense analisa pra ver se você tem as características desejadas para se tornar um residente permanente do Canadá. Para o programa de imigração do governo federal, os critérios são idade, nível educacional, experiência profissional e domínio dos idiomas oficiais, basicamente. Há alguns fatores adicionais, mas eu diria que estes são os principais.

Há também o perfil do imigrante, que é aquele composto das características de personalidade da pessoa, no meu entendimento. Tem a ver com força de vontade, resiliência, persistência, capacidade de planejamento e de adaptação.

Muitas vezes as pessoas me escrevem perguntando se eu acho que elas conseguiriam imigrar. O que eu percebo é que as pessoas estão muito preocupadas em preencher os requisitos necessários para atender ao “perfil do candidato” que o governo canadense procura.

No entanto, se você tiver o perfil do imigrante, você terá condições de batalhar e se dedicar com garra e disposição para preencher os requisitos necessários e se tornar o “candidato dos sonhos do governo canadense”. Vamos a eles?

Idade

Talvez por conta da minha característica de DNA (data de nascimento “avançada”), muita gente me escreve perguntando se é possível imigrar sendo mais velho. A ironia da coisa reside no fato de que algumas pessoas com apenas 36 aninhos me mandam mensagens dizendo que estão “velhos” pra imigrar. Eu só posso responder com um sonoro “LOL”, porque eu já passei dessa idade aí faz um bom tempinho….

A idade “avançada” é um fator que te faz somar menos pontos na criação do perfil no processo federal Express Entry. Mas o Express Entry não é a única forma disponível para imigrar, minha gente! Há os processos provinciais, que não levam em consideração a idade na hora de fazer a análise do perfil. E mesmo, no Express Entry, você pode “contornar” o fator idade pontuando mais no idioma (estude!) e também se você tiver uma oferta de trabalho válida. Conclusão: o fator “idade” só é mesmo um problema na sua cabeça.

Pouca experiência profissional

A pouca experiência profissional costuma ser o fator que preocupa aqueles que são muito novos. Veja só que hilário: quem é mais velho, fica com receio de não conseguir imigrar porque já é muito “velho”. E quem é mais novo fica com receio porque, justamente por ser muito novo, não tem experiência de trabalho….

Aqui, a mesma coisa: a falta de experiência pode ser contornada de algumas maneiras: investindo no estudo para ser fluente no idioma (do novo o idioma!). Além disso, você pode investir nos estudos, fazendo um College no Canadá, que vai te preparar melhor para ajudar a contornar sua falta de experiência e te abrir portas no mercado de trabalho canadense. Neste caso, como aliás em qualquer plano de imigração, fazer um planejamento financeiro adequado é muito importante. Mas acredite: se você tiver força, garra e disposição para a batalha, você atingirá seus objetivos com toda a certeza. Mais uma vez, é a sua mente que comanda!

Não falar inglês/ francês

Bom, como eu já disse, ser fluente no idioma é muito importante. Acredite: sua adaptação ao novo país será enormemente facilitada se você falar bem o idioma (francês ou inglês ou, melhor ainda, os dois).

“Mas, Andrea, eu não falo nada de inglês nem francês e eu quero muito imigrar!” Bem, meu amigo: na vida, é preciso estabelecer prioridades. Se você quer mesmo imigrar, dedique-se o máximo que puder aos estudos antes mesmo de vir. Eu diria até pra você se dedicar ao estudo do inglês mesmo que você não tenha nenhuma intenção de imigrar. Isto será muito útil em sua vida, em algum momento, eu garanto.

“Mas, Andrea, eu não tenho dinheiro pra pagar um curso”. Hoje em dia, com zilhões de canais no YouTube ensinando inglês gratuitamente, você pode aprender muita coisa sozinho.

Há também as opções como o italki, que são aulas com professores do mundo inteiro, via internet. Há aulas com preços para todos os bolsos.

Há, ainda, material didático em bibliotecas. Tudo gratuito. E mesmo material escrito na internet, aos montes!

Aprender Francês Agora

Pra quem quer aprender francês, temos o nosso querido AFA – Aprender Francês Agora. No AFA, você vai aprender o genuíno francês do Quebec. Berg Lindo e Marcílio estão fazendo um excelente trabalho com as vídeo-aulas do AFA e recomendo a todos que procuram aulas de francês.

Já pra quem procura inglês preparatório para IELTS/TOEFL, a Soraya Quirino faz um excelente trabalho, com aulas personalizadas pra atender sua necessidade individual.

Ainda: pra quem quer aprender o inglês falado no dia-a-dia, usar aplicativos do celular para ouvir as notícias locais canadenses, tanto em francês quanto em inglês, ajuda muito! E o melhor: você pode ouvir no carro, no ônibus, no banho…. Falta de tempo é a desculpa que não deve nunca fazer parte da vida de um aspirante à imigração, minha gente! Não existe falta de tempo. O que existe são prioridades.

Você está velho para aprender coisas novas

Tem gente que acha que está velho pra aprender coisas novas. Bem, o que dizer de uma afirmação dessas? Essa é a típica barreira que mora apenas e exclusivamente dentro de sua mente. Lembro que no College havia vários estudantes bem mais velhos que eu. Aqui no Canadá isso é muito comum: a pessoa trabalha boa parte da vida em uma determinada profissão e, um belo dia, acha que é hora de mudar. E vai lá, se inscreve em um novo curso e começa a estudar de novo. Quando você pergunta a estas pessoas como elas se sentem por estar ali, estudando novamemente e no meio de tantos jovens, elas dizem se sentir renovadas! E falam com um entusiasmo que é bonito de ver. 🙂

Fora isso, vale lembrar que estudo científicos comprovam que manter a mente ativa e sempre recebendo novos estímulos ajuda a reduzir as doenças degenerativas como Alzheimer e outras formas de demência. Nosso cérebro é uma “máquina” magnífica, que pode nos fazer evoluir grandemente, mas que também pode nos fazer ficar estagnados. Não deixe que pensamentos negativos e limitantes te impeçam de correr atrás daquilo que você deseja.

sua mente sua barreira

Seus filhos vão se adaptar

Quem tem filhos, tem grande preocupação com eles. No entanto, em 99.9% dos casos, os filhos se adaptam muito bem, obrigada. 🙂

Crianças normalmente não têm o medo que os adultos têm de se expor. Dessa forma, eles interagem com os amiguinhos mesmo sem falar nenhum inglês. E é por interagir que eles aprendem o idioma muito rapidamente.

Acho que o mais importante, na adaptação dos filhos, é estar constantemente reafirmando que aqui é um bom lugar pra eles crescerem e que se tiverem alguma dificuldade, que isso será passageiro. Explicar que logo eles irão aprender o novo idioma, dizer que logo eles farão novos amigos. Ter paciência e demonstrar muito carinho e afeto são importantes nesta fase. Dar toda a atenção possível e, quando não puder dar atenção, explicar o porquê e dizer que isso é temporário.

Suas crianças vão se adaptar. Pode demorar mais pra alguns, pode ser que precisem de algum suporte, inclusive na escola. Mas, no final das contas, eles vão se adaptar. E esta experiência de imigração será altamente enriquecedora na vida deles.

A maior barreira à sua imigração é você mesmo

Enfim, todas estas “barreiras” à sua imigração são superáveis ou contornáveis. Sua idade “avançada” pode ser compensada por sua vasta experiência profissional, sua fluência no idioma. A falta de experiência também pode ser compensada com investimento em cursos no Canadá. O frio, que nem mencionei, é algo a que a grande maioria consegue se adaptar. Aliás, a sua percepção do que é frio e do que é calor com certeza irá mudar depois de algum tempo morando no Canadá.

No entanto, as “barreiras” mentais, que você próprio cria e alimenta, são os verdadeiros osbstáculos à sua imigração. A sua ideia errada de que está velho e não será capaz de se adaptar e de aprender pode fazer com que você realmente deixe de evoluir no aprendizado no College e no idioma. O medo constante se expor ou de receber um não em entrevistas de emprego com toda a certeza farão com que você tenha muito mais dificuldade em achar um emprego. A pressa, que é sempre inimiga da perfeição e da eficiência, com certeza terá um impacto negativo grande no seu planejamento. Vale lembrar que falhas no planejamento são umas das principais razões que levam muitos de volta ao Brasil.

Medo de arriscar

Ainda: o medo de arriscar, de experimentar o novo, também são barreiras mentais. Dessa forma, você pode ficar estagnado e sem condições de evoluir no seu plano de imigração. Muitos me dizem: “tenho medo de arriscar”. Bom, meu amigo: medo, todos temos. Alguns juntam coragem suficiente pra seguir em frente (e planejam adequadamente), enquanto outros se deixam dominar pelo medo. Preciso dizer qual deles terá sucesso no seu projeto?

Ter sucesso na sua imigração depende muito mais de você e da sua postura mental, do que das regras do governo. Se você tem um verdadeiro desejo de imigrar, faça seu planejamento, ajuste suas velas e sua postura mental e siga em frente. Lembre-se sempre que, como dizia Geraldo Vandré naquela música: “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Eu jogo no time das pessoas que fazem. E você? Conte pra gente nos comentários! 😀

Andrea Zotelli

Written by Andrea Zotelli

Formada em Engenharia Civil, vim para o Canadá em busca de novos horizontes. Sou uma pessoa curiosa que adora ler, escrever e participar de debates sobre os mais variados temas. Minha imensa vontade de aprender e trocar experiências acabou me trazendo aqui para o Canada Agora.

[g1_socials_user user="10" icon_size="28" icon_color="text"]

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…