7 dicas sobre camping em Quebec

Olá amigo internauta, bem-vindo a mais um Momento Lindo. Neste fim de semana eu experimentei pela primeira vez um fim de semana em camping. Foi uma experiencia muito interessante, sobre vários aspectos nos quais me permitirei de comentar.

Se você nunca acampou, ou fez e quer comparar suas experiencias com as minhas, aqui vão 7 pontos sobre acampamentos em Québec, talvez no Canadá que você tem de saber.

Mas antes de começar, eu quero dizer que eu não tenho nenhuma ideia do que é acampar no Brasil, e ainda, o pais é muito grande, com clima diferente nas regiões, então a experiencia pode variar bastante.

Agora sim, os 7 pontos sobre acampar no Québec e talvez no Canada que podem te dar vontade de fazer, ou para outros, confirmar que isso não é realmente para você. Quer tentar ? Eu deixo 7 dicas para deixar seu caminho um pouco mais fácil :

1. Estrutura e tipos de camping

Por aqui eu vi vários “tipos” de acampamentos, com estrutura montada para receber bem os “campistas”. Alguns deles nem podemos chamar de camping.

Tem aquele que todos chamam de selvagem, ou seja, é você e a natureza. Não tem água, nem eletricidade, 2 elementos básicos pra quem acampa, no meu ponto de vista.

Quem gosta realmente de natureza, de se virar nos 30, dar uma de Macgyver, fazer fogueira e curtir a natureza, isso tem aos montes.

Mas aqui, os terrenos de camping tem também bastante organização. De novo, não sei como é em outros lugares, mas aqui você pode acampar “com serviços”. Você pode pegar um espaço “natureza” (leia selvagem), com serviço de eletricidade, eletricidade + água e eletricidade + água e mais esgoto.

Isto é claro, vai de acordo com o seu equipamento, que pode ir deste uma simples barraca pra 2 pessoas até um motor home completo. Ahhh, tem locais com “chalés” e até com motor homes para alugar, fixos no local, dai você já tem toda a estrutura. Para quem prefere pagar pra não ter trabalho, tai a primeira dica.

Dica 1: alugue um espaço com serviços.

No nosso caso, eu peguei um espaço 2 serviços (eletricidade e água), mesmo estando numa barraca. Nossa escolha foi baseada na pouca diferença de preço entre os serviços e ao fato de estarmos em frente ao espaço dos nossos amigos e anfitriões, o Fred e a Jussara. Alias, falando neles, gostaria de deixar aqui registrado o meu agradecimento pela acolhida, conselhos, mãozinhas e tudo o mais.

Pessoalmente, eu acho que eletricidade é o básico. Especialmente pra noite. Experimente sair para ir ao banheiro e depois voltar no escuro, dormir no escuro total e acabara concordando comigo.

Alias falando de banheiro, isto foi outra coisa da estrutura que vi por aqui que é uma mão na roda. Nas locações tem banheiros e chuveiros, alem de locais para lavar roupa, comer (salas comunitárias) e internet (wi-fi). Em alguns destes lugares, o serviço esta totalmente ou parcialmente incluso no aluguel do terreno e em outros, você tem de pagar pelo uso.

Em resumo, você tem tudo o que precisa para se concentrar na sua pratica sem ficar indo no matinho fazer um pipizinho !

2. Distancias, eletricidade e uso diário

Quando você liga para alugar um terreno, geralmente os sites te mostram o mapa do local e comentam sobre a estrutura. Se você esta de barraca, uma das coisas que você vai ver é onde estão os serviços e escolher a posição do seu terreno (as vezes vai ter um indicado pela administração em função da lotação e do que procura).

É importante saber que existem campings enormes e outros pequenininhos. É neste ponto que entra a minha dica sobre as distancias.

Me perdoes meu lado machista neste post, mas mulheres e banheiros tem uma relação bastante próxima em noites frias.

Agora imagine se o banheiro, a sala comunitária ou algum outro serviço esta do lado oposto ao da sua barraca num local de médio ou de grande porte. Isso mesmo. A viagem noturna ao banheiro pode trazer uma ma experiencia do que é acampar !

Dica 2: procure ficar perto da boa infraestrutura.

Isso vale inclusive para quem não consegue ficar longe do telefone, tablet, computador. Campings que oferecem wi-fi tem geralmente um modem compartilhado na recepção, na entrada. Você esta la do outro lado, pode esquecer !

Voltando a ida ao banheiro, não esqueça de ter na barraca lanternas pra se deslocar no escuro.

O nosso era considerado pequeno. Então estávamos perto de tudo. Isso ajudou bastante.
Os mais prevenidos também levam consigo, papel higiênico e papel toalha, apenas para o caso de faltar naquele momento especifico em que você não vai querer correr atras as 2 da madrugada.

E a eletricidade… bem, uma luzinha dentro da barraca ajuda aos mais medrosos. Da uma ideia de segurança quando todos os barulhos do mundo inteiro estão ecoando nas paredes de seu dormitório.

E é claro, com eletricidade você pode além de ligar uma luz, carregar o seu celular, colocar seus filhos para assistir algum filme, utilizar churrasqueira e fogão (elétricos é claro), esquentar água, fazer café, misto quente (o velho mixto … mishhhhto) com a sua pratica sanduicheira portátil, etc, etc, etc, e isso no seu próprio local (terreno).

3. Barulhos e insetos

Mesmo que não necessariamente ligados, estes são dois dos principais pontos que em minha opinião, fazem as pessoas desistirem de acampar.

Bem, falar de insetos é simples. Eles enchem o saco mesmo. Se você tem uma barraca, tem de tomar o máximo de cuidado para não entrarem. Tem de estar sempre passando repelente e para os alérgicos então, como um dos meus filhos, é um caso. Mas também não é nada do outro mundo, apenas você tem de saber que vai voltar mordido, afinal eles estão em toda parte.

As fogueiras ajudam, os repelentes ajudam e por aqui tem um brinquedinho maldoso, uma especie de raquete de tênis eletrificada que literalmente “frita” essas pestinhas. Ela alias, existe também em modelo “luminária”, que alem de iluminar e atrair os insetos, emite aquele sonzinho de tsisisisis ou bisisizizizi, cada vez que frita uma nova vitima voadora.

Dica 3: Especialmente a noite, quando as luzes atraem bastante os bichinhos, use calças e camisas compridas. Isso vai te proteger não só dos insetos como também do frio. Mas passe o repelente mesmo assim.

4. Chuva, pouca chuva, muita chuva

Chuva, ah chuva danada. Essa tenta estragar qualquer camping.
Veja bem, barracas são geralmente empermeáveis mas dependendo do volume de chuva, elas podem não resistir.

Neste fim de semana, tivemos uma torrencial com direito a raios, relâmpagos e troves. Foi bastante água. Esquecendo do barulho enorme sem saber o quão feia a coisa esta do lado de fora da barraca, você tem de estar preparado para ter um pouco de água entrando na barraca, gotejando na sua cabeça, na sua cama. Vale dizer que a nossa aguentou muito bem. O mundo tava desabando la fora e a gente sequinho la dentro.

As barracas tem geralmente uma proteção, uma especie de tenda para proteger da chuva, mas tem gente que leva uma outra tenda suplementar, pra por um “guarda-chuva” em cima da barrada.

Dica 4: esteja consciente da previsão meteorológica dos dias em que estará acampando e proteja-se em consequência. Uma tenda extra, por cima da barraca pode salvar a sua pele, e garantir o seu bem estar.

Essa tenda alias, pode servir também para proteger do sol, na hora de comer por exemplo, ou se as crianças quiserem dar um cochilo. Use e abuse dessa tecnologia. Tem modelos de tendas e mosquiteiros ultra modernos hoje em dia.

5. Dormir

Dormir foi um problema. Talvez o ponto em que estava parcialmente preparado, em que eu subestimei a mãe natureza.

Os espaços de camping, são geralmente planos, mas o conceito de plano é bem relativo no meio do mato.

Sabendo que a barraca é “uma caixa fechada” e que a unica abertura é a porta você tem de estar pronto para as pequenas inclinações ou deformações de seu terreno.

Dica 5: use aqueles tapetes de borracha, aqueles coloridos que se usa em creches ou espaços de brincar de crianças pequenas para se isolar do chão frio e para criar uma camada “falsa” de nivelamento. Seu corpo agradece.

Pra quem vai dormir em sacos de dormir eu acho bastante interessante essa solução extra.

Nos levamos colchoes infláveis, outra maravilha do mundo moderno, se você consegue dormir em cima deles sem ficar torto. Foi nessa que a gente se deu mal.

Teve chuva, teve barulho, um pouco de frio, tudo OK. Mas o danado do colchão quebrou a minha noite em varias porções de 15 minutos de desconforto.

De novo, isso não desmereceu a nossa experiencia. Gostei muito de acampar ! Mas é um ponto que tenho de melhorar para a próxima vez. Achei que ia me dar bem com os colchoes infláveis mas não foi la uma maravilha.

Já as crianças acharam o máximo. São levinhos, pareciam que estavam sem suas camas em casa.

6. Explorar a região

Outra coisa que as pessoas fazem aqui que é bem bacana é explorar a região onde acampam. Isso parece meio obvio, mas tem algo interessante na estratégia. Ao invés de escolher um lugar para acampar que seja isolado, longe de tudo, muitas pessoas por aqui escolhem terrenos de camping próximos a regiões turísticas e com isso podem visitar as atrações do local.

Nos por exemplo, ficamos na região de Charlevoix, perto de Tadoussac, que é um local onde as baleias vem do oceano, que se encontra com o rio São Lourenço aqui em Québec. Eu digo nos, mas eu fui convidado. Fred, meu amigo, foi quem escolheu a região.

Fizemos um bom passeio de bicicleta, indo pela estrada até um observatório de baleias da região. Foi bem bacana.

Dica 6: Acampar pode ser uma solução de hospedagem.

Algumas pessoas também usam essa estratégia por questões econômicas, o que é bem valido. Decidem ir para alguma cidade aqui no Canada ou nos Estados Unidos e ao invés de ficar em hotel, ficam em algum acampamento na região. Da pra visitar a cidade fazendo isso e dormir um pouco mais barato e ainda aproveitar um dia ou outro para atividades de camping mesmo.

7. Diversão

Falando atividades, é aqui que entra a diversão. Acampar permite de ficar longe de tudo e de aproveitar em família, com amigos. É brincar com as crianças, conversar mais, tocar violão, fazer churrasco, comer e beber, observar as estrelas (o céu esteve lindíssimo de sábado para domingo la). São coisas que as vezes esquecemos de fazer, cegos pela rotina do mundo moderno.

Dica 7: aproveite o tempo em família ou com os amigos

OK, a quem vai acampar e que passa tanto tempo no telefone e nas redes sociais que poderia ter ficado em casa e não ia fazer diferença, mas o momento existe e se oferece também para quem gosta de resgatar um pouco da vida digamos, mais rustica.

Jogos de tabuleiro, esporte, coisas que pedimos até mesmo as crianças para fazer. Brincar com o amigo humano, conviver com o amigo humano, de carne e osso.

Alguns links :

Tadoussac: http://www.hoteltadoussac.com
Observatório: http://www.pc.gc.ca/fra/amnc-mca/qc/saguenay/natcul/natcul1.aspx
Camping: www.campingetranchdufjord.com/

Written by Berg Lindo

Berg Lindo

Gerente de projetos de informática, co-fundador do PoDeixar e do Canadá Agora, adora cinema, formula 1 e principalmente ajudar as pessoas com suas experiências. Apesar dos olhinhos meio puxados nada tem de oriental. Dizem que é descendente de índio.