in ,

Engenheiros no Canadá: mestrado facilita obtenção do P.Eng.

O mestrado também é uma boa opção para outros profissionais que desejam imigrar através dos estudos

mestrado para imigracao
Muitos caminhos podem te levar ao PR... Qual o melhor?

Vamos direto ao ponto: muito se fala em fazer College quando o assunto é “imigrar através dos estudos”. Eu mesma falei do assunto neste post aqui. Depois de já ter feito o College, de já estar trabalhando e estar me preparando para aplicar para o PR, tenho uma outra opinião. Hoje considero que o mestrado pode ser o melhor caminho para imigração através dos estudos.

Sim: se o que você procura é se preparar para o mercado de trabalho no Canadá, o College pode ser mesmo a melhor opção. Principalmente, e sobretudo, para aqueles que desejam mudar de área. Se você não tem nenhum conhecimento da área em que deseja atuar, é o College que vai lhe dar essa base – e não um mestrado.

No entanto, muitos querem continuar atuando na mesma área. E mais: muitos trabalham em profissões regulamentadas, que exigem o registro em uma associação, para poder exercer a profissão aqui no Canadá.

Mestrado, engenheiros e P.Eng: uma boa combinação

No caso de engenheiros como eu, a melhor opção para imigrar através dos estudos pode ser o mestrado – principalmente para aqueles que desejam se registrar nas associações de engenheiros para poder exercer a profissão de forma regulamentada no Canadá: o tão famoso P.Eng. (Professional Engineer).

Engenheiros que desejam obter o P.Eng precisam se registrar na associação de engenheiros da província onde atuam. O processo todo pode demorar anos, já que, além de comprovar seus estudos, você tem que fazer provas que atestem seu conhecimento na área. Estas provas são oferecidas duas vezes por ano apenas. O número de provas varia de caso pra caso, mas no máximo são pedidas 3 provas. Além destas, há as provas de ética e legislação, que todos têm que fazer, inclusive quem estudou no Canadá. Estas duas últimas são feitas somente no final de processo. Já as provas de conhecimento são feitas logo no início, para que você possa se tornar um EIT (Engineer in training).

A vantagem de um mestrado na área de formação

A notícia boa é que, se você fizer mestrado na sua área de formação, você pode pular esta etapa das provas de conhecimento e começar logo trabalhando como EIT. (Nota: isso não é regra, já que cada caso é analisado individualmente, mas na maioria das vezes é assim). É um passo e tanto já que, se você obtiver dispensa das provas, isso vai facilitar e encurtar bastante o processo.

Vale, no entanto, ressaltar o seguinte: não ser registrado como P.Eng não te impede de atuar na área. Há muitas, muitas funções nas empresas, na área de engenharia, em que você pode atuar sem P.Eng. O P.Eng é requerido, basicamente, para aqueles que precisam assinar projetos e relatórios. Muitas empresas têm um supervisor/gerente com P.Eng que assina os documentos gerados por outros engenheiros da sua equipe.

Apesar de não ser exigido, ter P.Eng. é considerado um “asset” para muitas vagas em empresas de engenharia. Além disso, ter o P.Eng pode abrir mais portas para o seu crescimento profissional. E ainda: a maioria dos cargos em orgãos do governo exige o P.Eng. Então, se você quiser fazer uma carreira como funcionário público no Canadá, o registro como P.Eng será praticamente obrigatório.

Mestrado é mais difícil que College?

Voltando ao mestrado: do ponto de vista de dificuldade do mestrado propriamente dito, tenho percebido que não muda muito em relação ao College. Na verdade, cheguei a ver vários casos em que o mestrado pareceu ser bem mais tranquilo do que os cursos nos Colleges públicos. Há mestrados mais difíceis, há mestrados mais fáceis. Há mestrados com tese, há mestrados que são course-based, e há mestrados que são project-based. Há mestrados mais caros e há mestrados que são bem mais baratos que College. Enfim: a diversidade é imensa e você certamente vai encontrar algum em que vai se encaixar.

A maior dificuldade que vejo de as pessoas virem fazer mestrado é porque muitos não atendem os requisitos de média final na graduação ou não conseguem atingir o CLB mínimo exigido nos mestrados (IELTS em torno de 6.5 ou 7, geralmente).

No entanto, se você teve uma boa média na sua graduação, considere o mestrado como caminho para imigrar.

Mestrado: boa opção também para outros profissionais

Para os engenheiros, fazer o mestrado é um facilitador para obter o P.Eng. No entanto, para TODOS que querem imigrar através dos estudos, o mestrado pode ser um facilitador para a imigração. O Express Entry dá 50 pontos para quem fez mestrado aqui e apenas 15 pontos para quem fez College de 1 ou 2 anos de duração. Além disso, muitas províncias possuem streams para quem fez mestrado em universidade – e não precisa de job offer: basta terminar o curso e aplicar.

Isso é uma vantagem e tanto, já que obter a job offer num NOC mínimo B pode não ser tão simples. Fora isso, há um empecilho que vi acontecer com algumas pessoas: alguns empregadores não aceitam assinar nenhum papel que seja relacionado a processos de imigração. Veja bem: não é que a empresa esteja se recusando a fazer um processo de LMIA. A empresa se recusa simplesmente a assinar um papel dizendo que você efetivamente trabalha lá. Num caso assim, você fica sem ter como aplicar para o seu processo.

Por isso, se antes eu achava que o College era a melhor opção para quem quer imigrar através dos estudos, hoje eu já considero o mestrado uma alternativa melhor, tendo em mente que o objetivo final é IMIGRAR.

Mercado de trabalho

Um ponto negativo do mestrado é basicamente que o processo de seleção é mais demorado. Por isso, se essa for sua opção, planeje direitinho. Além disso, há alguns mestrados bem disputados, difíceis de conseguir se qualificar. Mas há boas opções em que o acesso não é tão difícil assim, principalmente nas universidades localizadas fora dos grandes centros.

Em relação ao mercado de trabalho, posso dizer que para a maioria das profissões, o que conta é sua experiência profissional. O nome de um College ou Universidade canadense no seu Résumé vai ser o “chamariz” para que você seja convidado para entrevista. No entanto, na hora de te contratar, o que vai contar mesmo é sua experiência anterior. A capacidade de utilizar os seus soft skills no seu novo trabalho também é muito valorizada. Em suma: um diploma canadense vai te ajudar a ser chamado para entrevista, mas sua capacidade de vender seu peixe é o que realmente vai pesar na decisão de te contratarem ou não.

Resumindo

Mestrado: pontos positivos

– dá 50 pontos no Express Entry.

– permite aplicar para alguns processos provinciais sem job offer.

– diminui o caminho para registro de profissional regulamentado (P.Eng. para Engenheiros, por exemplo).

Mestrado: pontos negativos

– processo de seleção mais demorado e algumas vezes mais disputado.

– maior rigor em relação a requisitos mínimos para aplicação. São exigidas notas mais altas na graduação e nos exames de proficiência de idiomas.

Nota importante: lembre-se sempre de verificar se a instituição onde você vai estudar atende aos requisitos do governo. Isso vale tanto para a obtenção do PGWP, quanto para a aplicação ao PR depois de concluído o curso.

Foco no seu objetivo final

Isto tudo posto, posso finalizar dizendo: quer imigrar e não tem pontos suficientes para aplicar para o Express Entry diretamente? Então considere fazer um mestrado, principalmente se você já tem uma boa bagagem profissional. É engenheiro e quer continuar atuando na área no Canadá? Considere então 2x um mestrado, antes de decidir aplicar para um College. Não tire o foco do seu objetivo principal: IMIGRAR. Direcione sua estratégia tendo isso sempre em mente. Isso pode te poupar um bom esforço e evitar alguns percalços rumo ao seu PR.

 

E você? Veio para o Canadá estudar? Escolheu college ou mestrado? Por que? Conte pra gente!

Está no Brasil fazendo seu planejamento? Pretende vir estudar? Conte para nós quais variáveis você está considerando na sua decisão e diga-nos se este texto te ajudou a refletir.

Deixe seu comentário. Ele é muito valioso para nós e também para todos aqueles que lêem este post. 🙂

Obrigada a meu amigo Rafael Bessa, que conferiu a parte do texto referente ao P.Eng e deu sugestões. 😉

Andrea Zotelli

Written by Andrea Zotelli

I love reading, writing and discussing ideas that can change people's life. I hold a Civil Engineering Bachelor's Degree from Brazil and a Civil Engineering Diploma from Seneca College. Yes, I love engineering, construction and urban planning. Continuous learning and growth are some of the reasons why I moved to Canada in 2015.

32 Comentários

Deixe um Comentário
  1. Olá Andrea! Parabéns pelo seu post. Bastante interessante.
    Sou engenheiro civil e estou morando em Calgary, cursando inglês e me preparando para um College ou um mestrado na área da Engenharia Civil.
    Sei que os Colleges variam de $15k a $18k por ano e costumam durar 2 anos. E quanto aos mestrados? Você sabe qual a média de preço destes? Sabe qual a universidade que oferece o melhor preço no mestrado? Vi que U.A em Edmonton custa $10k/ano. A U.C em Calgary já vai para $15k/ano. Você conhece outra ou indica? Estou disposto a mudar de cidade pela economia.

    • Olá, Luiz, obrigada pelo comentário.

      Olhe, para persquisar por custos de Master, vc tem que entrar nos sites das universidades e olhar, porque varia muito. Já vi master de $40k/ano na U of Toronto e já vi Master de 8k/ano na UBC – e também algo no meio deles, de 18k/ano, em Ottawa, por exemplo.

      Então, varia demais.

      O que posso dizer é que durante minha pesquisa vi muitos mestrados na mesma faixa de preço de College. Então, não acredito que o custo do mestrado vá ser fator determinante para decidir entre College e mestrado.

      No seu caso, por ser engenheiro civil, acho que vale muito a pena vc fazer o mestrado em uma área técnica (pode ser Master Engineering, mas precisa ser técnico; não pode ser mestrado muito generalista) pra tentar obter o registro como P.Eng depois. Eu não fiz isso e agora terei que fazer a provas técnicas da Associação de Engenheiros pra tentar me certificar como P.Eng. aqui.

      Se sua preocupação é custo, evite as grandes cidades como Toronto/Vancouver, principalmente. Em todas as outras vc vai ter um custo de vida muito menor, o que pode compensar o fato de pagar um pouco mais no mestrado.

      Dá uma olhada no interior de Ontário (região de Guelph/Cambridge/Kitcher/Waterloo têm excelentes universidades com custo de vida acessível), e também Manitoba (Winnipeg). As províncias do Atlântico também tem um custo de vida muito bom e instituições de ensino mais baratas, mas vc teria que dar uma olhada pra ver se há oferta de Mestrado por lá na área q vc deseja.

      É isso. Espero ter ajudado. Boa sorte pra vc. 🙂

  2. Olá Andrea!
    Parabéns pelo post, tenho certeza que ajudou e está ajudando muita gente.
    Sou engenheiro Civil formado pela UFBA e tenho a pretensão de imigrar pro Canadá por meio do Express Entry após concluir meu curso no Canadá.
    Minha dúvida é exatamente essa: se eu faço o college de 2 anos em Civil Engineering Technician, um de 3 anos em Civil Engineering Technology ou um mestrado de 2 anos (M.Sc. ou M.Eng).
    Eu nunca tive tanto interesse em seguir a área acadêmica e fazer algum tipo de mestrado, entretanto seria uma proposta viável para o meu plano a longo prazo de imigrar.
    A questão é que eu não tenho experiência alguma como Engenheiro Civil aqui no Brasil, formei ano passado e trabalhei desde então numa pequena empresa como Gerente ADM/Financeiro. As únicas experiências que tenho na profissão são de estágio em 3 empresas durante o curso.
    Portanto, na minha opinião e pelo que eu vi algumas pessoas comentando, para eu conseguir trabalho no Canadá como engenheiro civil mesmo após o Mestrado será muito mais difícil do que se eu fizesse um college e pegasse o PGWP logo pra iniciar minha carreira no Canadá como technician, o que seria vital para minha pontuação futura no EE. Não tenho pretensão de ter o P.Eng logo de início, pois o que eu quero realmente é começar a trabalhar na área, seja como intern, technician, technologist, qualquer coisa.
    Mesmo assim você me indicaria fazer o mestrado? Me ajuda!!!

    • Oi, André!

      Obrigada pelo comentário. 🙂

      Olhe, o seu caso é bem específico né? Eu acho que, por estar em início de carreira, talvez o College seja mesmo mais indicado. Isso porque se vc tiver um mestrado, automaticamente os empregadores vão ver o seu perfil como super qualificado, o que dificulta a busca do 1o emprego como technician/technologist.

      Veja bem, não estou falando isso por achar que o mestrado direcione as pessoas para a carreira mais acadêmica, mas sim, porque minha percepçao é que o perfil educacional deve estar compatível com o perfil profissional.

      Quando terminei o College, percebi que os colegas de turma que tinham *menos* experiência foram os que conseguiram emprego mais rapidamente. Por que? Porque eles não tinham experiência e estavam aplicando pra vagas de technologist entry level. Quem terminou o College como eu e já tinha muita experiência, ao tentar aplicar pra vagas entry level era visto como overqualified. Então, percebi ser importante manter a consistência entre os estudos e a experiência profissional. Eu não consegui ser aceita em nenhuma vaga entry level, mesmo que eu dissesse que não me importava. Os empregadores sabem que alguém com muita experiência não vai aguentar ficar muito tempo em uma vaga entry level… rsrsrsrs.

      No seu caso, se vc fizer um mestrado, acabará overqualified e sem experiência. Por isso, concordo com o que vc disse: no seu caso o College parece ser o mais indicado, para que vc possa terminar o curso e começar logo a trabalhar.

      O mestrado tem a vantagem de você conseguir aplicar para o PR mesmo sem ter oferta de emprego, em muitas províncias. Mas se vc ainda é novo e tiver um bom nível de inglês (o que certamente terá, ao final do College), vc já vai conseguir somar bastante pontos. Claro, somar os pontos da experiência profissional será também importante e isso vc vai conseguir com o seu PGWP.

      Desejo boa sorte e sucesso pra vc no seu plano Canadá! 🙂

  3. Olá, Andrea. Muito legal o post. Estou indo em setembro fazer meu M.Eng em Eng. Ambiental na University of Alberta. Escolhido esse programa pq foi o que achei que tinha mais afinidade comigo, mas depois de já ter sido aceito eu comecei a pesquisar mais e só via brasileiros indo fazer college. Comecei até a ficar com certo medo de ter feito a escolha errada… Pessoal falando que tem muito mais emprego pra quem faz college do que mestrado, etc… Enfim, esta sua publicação me deixou bem mais aliviado… Hahaha
    Mas ainda rolam muitas dúvidas, até pq não encontrei um único cidadão que tenha feito o mestrado mesmo até agora… Desses seus contatos você sabe dizer o quanto eles acharam puxado o mestrado aí e se conseguiram conciliar razoavelmente de boa com trabalho? Qualquer tipo de dica de como se inserir no mercado canadense nessa fase inicial do mestrado eu também agradeço muito se você puder dar.
    Obrigado e abraços!

    • Oi, Felipe!

      Obrigada pelo comentário.

      Pois é, essa visão em relaçao a mestrado vs. College é meio que generalizada e muita gente acredita nisso. No entanto, não é essa a minha percepção do mercado não. Tenho já vários amigos (engenheiros) que fizeram mestrado e estão muito bem no mercado de trabalho. E essa área de Ambiental aqui no Canadá é muito valorizada. Vc certamente vai conseguir um bom emprego depois que terminar o mestrado. Foi uma boa escolha! 😀

      Se tiver como vc já começar a atuar na área, como estágiário, ou research assistant ou teaching assistant, durante o mestrado, eu recomendo. Se envolva o máximo que puder com os professores do mestrado, eles serão suas maiores referências na hora de procurar emprego depois. Tenho uma amiga que participou como voluntária de um projeto da área ambiental enquanto fazia college em Calgary e foi por ter trabalhado no projeto durante o College que ela conseguiu emprego já logo que se formou.

      Já em relaçao a trabalhar, depende muito de cada um e também do curso (e isso tanto faz se é College ou mestrado): tive amigos que fizeram mestrado e foi tranquilo trabalhar. Também sei de pessoas que preferiram não trabalhar. O nível de dificuldade dos cursos varia. E isso depende também da pessoa. Eu diria que em geral é viável, mas é bem puxado.

      E quando terminar o mestrado, busque os serviços de ajuda de recolocaçao no mercado de trabalho. Eles vão te orientar a adequar seu perfil ao mercado canadense. Isso é muito importante pra se sair bem na busca de trabalho aqui. E networking é muito importante. Faça todo networking que vc puder. Conhecer pessoas vai fazer toda a diferença. Eu falei um tanto disso num post que escrevi faz um tempo já. Acho que vale a pena olhar, caso não tenha visto ainda:

      https://www.canadaagora.com/andreazotelli/job-search-youre-doing-wrong.html

      Boa sorte!

    • Oi Marcio! (respondi por email, mas segue aqui na página também).

      Obrigada pelo comentário. Infelizmente, não estou morando em Toronto atualmente. Me mudei pra Vancouver ano passado.

      Mas se você quiser, pode acompanhar o Drops do PoDeixar, live, 8pm de Toronto, todos os Domingos. Você pode fazer as perguntas e Berg e Masaru respondem no ar.

      Ou também pode mandar e-mail pra [email protected] que a gente responde.

      Abraço!

      Andrea

  4. A matéria está um pouco confusa e fiquei sem saber se vale mesmo a pena para um engenheiro fazer o mestrado aqui.

    Fazendo ou não, vai haver um período em que que ele vai forçosamente trabalhar como técnico até o registro com a Associação Profissional sair.

    E gostaria de fazer uma correção à matéria: os critérios para se registrar / atuar como engenheiro variam de província para província, daí falar de engenheiros “no Canadá” está incorreto.

    Tenho o caso concreto de um amigo, que não fez o mestrado, e passou cinco anos trabalhando como técnico em Ontário até o seu registro sair.

    Gostaria de ler o depoimento de alguém que tenha feito um mestrado aqui para saber se realmente ele minimizou o tempo de espera pelo registro.

    Obrigado.

    • Olá Kleber,

      Obrigada pelos comentários aqui e no FB.

      A respeito dos dados concretos: conheço alguns casos de pessoas que vieram fazer mestrado e foram dispensados de fazer as provas para atestar o conhecimento (as 3 provas que mencionei no texto).

      Um caso bem recente é de um um amigo que veio fazer o Master of Engineering na área de formaçao dele. O mestrado dele é de 2 anos, sem defesa de tese. Destes 2 anos, 8 meses são Coop (ou seja, 1 ano e 4 meses de curso de 8 meses de trabalho). Ele fez os 8 meses de coop e assim que recebeu o certificado de conclusão, ele deu entrada no EIT dele. Ele foi dispensado de fazer as provas exigidas pela associaçao de engenheiros, pq ele fez o mestrado aqui. Além disso, os 8 meses de coop serão contados como parte do período que ele precisa trabalhar como EIT.

      Como ele já tinha 5 anos de experiência como engenheiro no Brasil, ele só precisa trabalhar mais 4 meses para completar o período mínimo de 1 ano como EIT (as associações de engenheiros do Canadá pedem 4 anos como EIT, sendo que obrigatoriamente 1 ano tem que ser no Canadá).

      Fora isso tudo, meu amigo deu entrado direto no processo provincial para o PR, sem precisar de nenhuma job offer, porque ele veio fazer um mestrado. Já foi chamado pelo Provincial pra aplicar para a residência permanente dias depois de submeter a aplicacão.

      Ou seja: eu não tenho nenhuma dúvida de que vir fazer um mestrado encurta muito o caminha tanto para o PR, quando para o P.Eng, quando comparado a vir fazer um College (como eu fiz). No caso do P.Eng, o processo é individual para cada província, mas de forma geral, é tudo muito parecido.

      Sobre seu amigo trabalhar como técnico durante 5 anos aqui, pode ser que na época que ele fez, o processo fosse diferente. Pode ser que ele não tivesse experiência de trabalho no Brasil. (vc não menciounou isso). Se ele tinha experiência no Brasil, pode ser que não fosse algo que a associaçao daqui tenha contado como experiência. Pode ser tanta coisa…. É por isso que eu disse no texto: cada caso é um caso e cada aplicaçao ao P.Eng. é analisada individualmente.

      Outra coisa: quando me refiro a engenheiros virem para o Canadá, eu sei que o processo do P.Eng. não é federal, e sim, provincial. Mas as exigências são muito parecidas de uma província para a outra. Por isso me dei a licença de falar em *engenheiros vindo para o Canadá*. Vale no entanto sempre ressaltar que existe o Quebec, que tem processos diferentes do restante do país. No entanto, eu lembro que mesmo o processo pro P.Eng lá tem coisas bem parecidas com as demais províncias. Mesmo assim, recomende sempre verificar antes de assumir que o processo seja o mesmo em todos os lugares.

      Por exemplo: em Alberta vc tem que ser PR pra poder aplicar para o P.Eng. No entanto, isso não invalida o fato de que fazer o mestrado pode ajudar a eliminar a fase das provas. E mesmo que Alberta não tenha um stream voltado pra quem fez mestrado (não tenho essa info, não verifiquei), a província de British Columbia aceita aplicantes que tenham feito mestrado em qualquer província. Então, continua valendo a dica de: se vc fizer mestrado vai poder aplicar direto para o PR sem precisar de job offer.

      Obrigada pelo seu comentário. Planejo para breve um texto falando mais sobre o processo para obter o P.Eng. Caso tenha algo que ainda não esteja claro, acompanhe nossas publicações que em breve falarei de novo sobre o tema.

      Enquanto isso, vc pode ver esse vídeo do Bruno, do Canadá em Português. Ele é arquiteto, mora em Montreal e comentou sobre o processo de regulamentaçao da profissão. Apesar de ele falar sobre o processo no Quebec, vale a pena assistir, pq, como eu disse, este processo de profissão regulamentada é muito parecido entre províncias, com apenas pequenas variações.

      https://www.youtube.com/watch?v=_wqE4ElaMpI

      Abraço!

  5. Olá. Vou iniciar um mestrado em TI em Lisboa. Após concluir, pretendo aplicar para PR no Express Entry. O que você recomenda? Como é o processo de doutorado aí? Difícil de entrar? Já garante o PR?

    • Olá Cristiano,

      Obrigada pelo comentário.

      Infelizmente não tenho informações sobre doutorado. Sei que, assim como no mestrado, vc precisa ter notas altas no degree anterior e também no exame de proficiência do idioma local (francês se vc for pro Quebec).

      Da mesma forma que o mestrado, há processos provinciais em que vc pode aplicar para o PR assim que concluir o doutorado, sem precisar de job offer.

      O doutorado é considerado trabalho, pq a maior parte do tempo vc efetivamente trabalha na sua pesquisa. Então, o doutorado conta também como experiência canadense (há um stream no Express Entry para quem tem mais de 1 ano de trabalho no Canadá).

      Não existe nada que “garanta” o PR. Ha processos para os quais vcoê aplica. Cada caso é analisado individualmnte e vc pode receber o PR no final ou não. No entanto, claro que a imensa maioiria consegue, e é por isso que a gente vem e se prepara para aplicar. 🙂

      Abraço!

      • Olá Andrea! Matéria mto interessante. Começo a pensar em fazer um mestrado em BC. Meu único receio é o processo para PR fechar no meio do caminho. O que vc me diz?

        • Olá, Adriano. Obrigada pelo comentário!

          Eu digo que o processo pode fechar no meio do caminho qualquer que seja sua escolha, hahahaha! Digo isso em tom de brincadeira, mas é na verdade um fato. Posso inclusive dar o meu próprio exemplo: fiz college em Toronto e, justamente quando eu terminei o college e ia aplicar para o PR, o governo de Ontario fechou o programa em que eu ia aplicar e remodelou totalmente. Em suma, não há nada 100% garantido.

          Mas o que posso dizer a favor de BC é que o sistema de imigração da província tem se mostrado muito mais estável do que o de Ontario, por exemplo. Não vi mudanças significativas nos últimos anos que tenham impactado negativamente em quem se planejou a estudar em BC e aplicar para o PR logo em seguida.

          Posso inclusive dizer que muitos amigos escolheram estudar em BC (College ou mestrado) e conseguiram aplicar para o PR como tinham planejado. 😉

          Abraço e boa sorte!

Deixe uma resposta