5 fatos sobre seguro viagem

Ficar doente ou ter um acidente enquanto você está viajando pode sair muito caro. E os custos podem ficar ainda maiores se você precisar voltar para casa em um vôo de emergência. Em casos como esse, seus gastos podem chegar facilmente a $100.000!

Além de cobrir despesas médicas imprevistas, seguros viagem possuem também outros benefícios. Por exemplo, cobertura no caso de vôos atrasados ou cancelados, despesas com malas perdidas, acidentes, assistência legal e perda de documentos são alguns deles.

Conheça 5 fatos sobre seguro viagem que você precisa conhecer.

1. Seu plano de saúde não é um seguro viagem

Muita gente viaja pensando que o plano de saúde funciona como seguro viagem e que cobre todos os tratamentos médicos no exterior. A verdade é que muito poucos plano de saúde cobrem despesas no exterior e os que o fazem tem uma cobertura bem reduzida.

O Governo do Canadá recomenda nunca viajar sem um seguro viagem, mesmo que a sua viagem dure apenas um dia.

2. Seguro viagem é apenas para emergências

Pouco importa a apólice de seguro que você adquira, é muito provável que ela vai ter uma cláusula com letrinhas miúdas falando: “o seguro viagem é destinado a cobrir perdas provenientes de circunstâncias imprevistas devido uma emergência”. Consultas e exames de rotina não são cobertos.

Existem exceções e coberturas especiais. Para saber se esse é o seu caso, consulte sua consultoria de seguros.

3. O risco de perder sua mala é maior do que você imagina

A SITA, uma empresa especializada em rastreamento de bagagens, registrou 24 milhões de malas perdidas em 2014. Isso é praticamente 7.3 malas por passageiro. Com o aumento do número de pessoas viajando e a necessidade das empresas em reduzir os custos, essa probabilidade pode aumentar ainda mais.

Na Europa, a Associação de Empresas Aéreas Européias, reportou que de Novembro de 2008 a Março de 2009, 1.5 milhões de malas foram perdidas. Dessas, 85% foram retornadas aos passageiros.

4. Seja honesto sobre a sua saúde e se estiver grávida

A pior coisa que você pode fazer quando se tem um problema de saúde e resolve viajar é escolher um plano que não cobre o seu caso. Não importa se a sua viagem é longa ou curta. Omitir um problema de saúde pré-existente pode ser a diferença entre milhares de dólares na sua conta.

Se você está grávida, verifique a cobertura da apólice. Em geral os planos não tem exceções para quem está nos primeiros 3 ou 4 meses de gestação. Entretanto, se você tiver uma gravidez de risco, é importante verificar se você estaria coberta. Além disso, não esqueça que seguros viagem só cobrem emergência. Eles não cobrem rotinas de pré-natal durante a viagem.

5. Verifique a cobertura do seu plano com cuidado

Certifique-se que você compreende e está de acordo com as condições do seu plano. Algumas empresas de seguro podem não cobrir despesas médicas e acidentes. Além disso, se você viaja para um país considerado “de risco”, a companhia de seguro também pode vir a se abster.

A cobertura do plano também pode variar. Se você está planejando uma viagem radical, faz mergulho, bungee jump, pular de pára-quedas, escalada em montanhas ou afins, preste bem atenção. Verifique se a apólice cobre esse tipo de atividades. Algumas empresas podem não cobrir quaisquer despesas relativas a esses esportes.

Finalmente, alguns seguros possuem carência. Certifique-se de contratar o seguro ANTES de viajar e não correr o risco de ficar sem cobertura.

Pense na sua saúde

Viajar sem um seguro viagem é um risco desnecessário e esperamos que este artigo tenha servido para provar isso.

Ficou preocupado com o custo? Sabia que é possível adquirir um bom seguro a partir de pouco mais de $1.00 por dia (dependendo obviamente da cobertura contratada). Além da cobertura padrão, você pode adquirir coberturas adicionais adequadas às suas necessidades.

Conheça o serviço de Seguro Viagem do Canadá Agora. Faça um cotação gratuita e descubra como você pode viajar de forma segura e barata.

Acesse agora e confira!

Referências

Written by japa

japa

Engenheiro de software e co-fundador do PoDeixar. Mora no Canadá desde 2008 e é um apaixonado por viagens. Apesar do apelido, a última coisa que você vai imaginar olhando pra cara dele é que ele é japonês.