17 dicas de como encontrar emprego no Canadá

Conseguir emprego no Canadá é sem dúvida a maior dificuldade pra quem chega. Além do idioma, a falta de experiência canadense é o calcanhar de Aquiles do imigrante que chega desconhecido para o mercado. Não importa quantos anos você tenha de experiência, há sempre quem vai usar isso com fator decisivo para sua seleção.

Baseado nas minha própria experiência e nas conversas que tenho com amigos e conhecidos, eu trago aqui pra vocês uma lista com 17 dicas de como encontrar emprego no Canadá que eu mesmo utilizo.

Boa leitura e boa sorte!

1. Faça contatos

Muitas das vagas disponíveis no mercado não chegam sequer a ser publicadas. Uma ótima maneira de ficar sabendo delas é conversando com pessoas da sua área.

2. Não menospreze os outros

Mantenha um bom relacionamento com todas empresas e não ignore as pequenas empresas só porque não são famosas. Muitas pequenas de pequeno e médio portes podem ser melhores pra você que as grandes e famosas.

Além disso, o mundo dá voltas. Não evite conversar com outros só porque estão desempregados. O desempregado de hoje pode ser o recrutador de amanhã.

3. Pratique perguntas e respostas

Tenha respostas na ponta da língua para perguntas básicas.

  • Por que está procurando emprego?
  • Por que veio pro Canada?
  • Por que eu contrataria você
  • Por que você saiu da empresa “x”?

4. Peça feedback de amigos

Fazer um currículo é praticamente culinária. Todo mundo tem uma receita diferente que funcionou. As vezes deixamos passar erros básicos ou características marcantes do nosso perfil que um segundo par de olhos vão conseguir enxergar.

Lembre-se: recrutadores tem perfis diferentes! O que pode agradar uma pessoa pode não agradar outra.

Pergunte também sobre o que acham das empresas e vagas para que está aplicando. As vezes você está caindo em uma “furada” e não sabe.

5. Conheça as empresas de recrutamento

É comum contratar o serviço de empresas de recrutamento para encontrar candidatos. Existem empresas especializadas em determinados mercados, tal como Governo, telecomunicações, construção, etc.

Entre em contato com essas empresas. Elas costumam ter serviços gratuitos como revisão do cv, preparação para entrevista, etc. Algumas inclusive oferecem cursos de aperfeiçoamento dependendo do candidato e das vagas.

6. Não aumente suas qualidades

Ninguém quer um sabichão. Procure demostrar suas conquistas listando os projetos onde trabalhou e explicando qual solução foi utilizada. Deixe para que o recrutador julgue o seu perfil.

7. Faça amizade com recruiters

Recruiters são uma raça interessante que podem ser seus melhores aliados ou seus piores inimigos. Em geral eles ficam sabendo de vagas antes de serem publicadas. Ter um bom contato com um recruiter pode fazer com que você também seja lembrado antes.

8. Mantenha um registro das vagas que aplicou

Os processos de contratação podem demorar e a comunicação nem sempre é o forte das empresas. Crie o hábito de registrar datas e eventos que seguiram o momento que aplicou para uma vaga. Assim, quando entrarem em contato, você sabe com quem está falando e como está sendo a evolução desse processo.

9. Abra seu escopo

Da mesma forma como você não deve menosprezas empresas menos conhecidas, abra seus horizontes em relação a outras cidades. A concorrência nos grandes diminuem suas chances de ser contratado. Cidades menores também possuem ótimas empresas além de terem menor custo de vida e muito menos trânsito.

10. Aproveite para fazer perguntas

Sempre ao final de uma entrevista utilize o espaço dado pelas pessoas para perguntar sobre tudo:

  • Como você foi na entrevista
  • O que eles não gostaram no seu perfil
  • O que eles gostaram em você
  • Conheça mais sobre a cultura da empresa
  • Qual a situação da empresa no mercado e em relação aos competidores

11. Não dê destaque que trabalhou apenas no Brasil

A experiência canadense é um obstáculo que muitas pessoas sofrem para conseguir o primeiro emprego. Evite dar ênfase nas empresas que trabalhou no Brasil. Procure ressaltar sua experiência apenas quando o negócio da empresa tiver muito a ver com a vaga que está aplicando.

12. Mude de nome se precisar

Algumas pessoas tem o nome difícil de pronunciar em inglês ou francês. Isso é uma prática muito comum na Ásia que vários imigrantes continuam adotando no Canadá. Algumas pesquisas indicam que a mudança de nome pode inclusive favorecer a seleção dos candidatos.

13. Aprenda a se vender

Você é um produto para o mercado e tem que saber ser o mais atraente possível. Procure conhecer bem os detalhes da empresa e da vaga que está aplicando e mostre aos entrevistador como vai poder contribuir para e empresa.

14. Valorize-se, mas seja sensato

Não é porque você está desesperado atrás de emprego que vai aceitar qualquer coisa. Sua melhor chance de negociar seu salário e seus benefícios é quando está sendo contratado. Se você se vender por muito pouco, isso pode ser sinal de que você não vale tanto assim.

15. Preste atenção aos detalhes das vagas

Leia várias vezes uma vaga e lembre-se dos detalhes sobre ela. Decore o que é exigido e o que foi falado sobre o empregador. Da mesma forma, aprofunde-se nos detalhes sobre a vaga quando tiver a oportunidade de conversar. E finalmente, certifique-se de atender às exigências em relação a experiência, documentação e status.

16. Use a Internet a seu favor

É raro encontrar um site de empresa que não possua um sistema de recrutamento. Esses sistemas permitem que você se cadastre para receber vagas sempre que postadas pelo empregador. Cadastre-se para ter a certeza que sempre vai ter conhecimento das vagas.

Redes sociais como LinkedIn, Facebook e sites de empregos possuem mecanismos semelhantes além da possibilidade de entrar em contato com pessoas que podem favorecer o seu networking.

17. Tome cuidado com as redes sociais

Várias empresas começaram a usar redes sociais para descobrir mais informações sobre candidatos. Muitas vezes fotos, comentários ou posts feitos podem servir para desclassificar sua candidatura e você nem sequer vai ficar sabendo.

Written by japa

japa

Engenheiro de software e co-fundador do PoDeixar. Mora no Canadá desde 2008 e é um apaixonado por viagens. Apesar do apelido, a última coisa que você vai imaginar olhando pra cara dele é que ele é japonês.