A mais nova notícia que transformou o Brasil em notícia pelo mundo afora veio certamente da Rússia, país que hospeda a Copa do Mundo de 2018. Mas a notícia não tem a ver com jogadas de gênio ou gols inesquecíveis. Lamentavelmente a razão é outra e nada tem a ver com o campo. Um grupo de “amigos” que viajou para a Rússia para prestigiar a seleção brasileira tem outra definição do que é se divertir.

Os “amigos” em questão foram protagonistas de um ato de humilhação pública contra uma moça estrangeira. Em um vídeo registrado por eles mesmos onde aparecem ao redor da moça, eles cantam em português palavras chulas de forma a transformar a moça em motivo de piada. Sem entender o que os brasileiros falam, a moça somente sorri e entra na “brincadeira”. Na realidade, a única coisa que não dá pra chamar isso é de “brincadeira”.

Atenção das autoridades

O vídeo em questão viralizou rapidamente, como é normal de acontecer com conteúdo lixo como esse. Felizmente ele chegou aos olhos da jurista russa Alyona Popova, que fez uma denúncia e escreveu uma petição contra os atos machistas por violência e humilhação pública.

“E se comprovar que os estrangeiros cometeram os atos destinados a incitar o ódio ou inimizade, bem como a humilhação de uma pessoa ou grupo de pessoas em razão do sexo, raça, nacionalidade, língua, origem, atitude à religião, bem como pertencentes a um tanto o grupo social, publicamente ou usando a mídia, eles podem ser levados à responsabilidade criminal”, afirma a jurista.

Isso é um imbecil, não é um brasileiro
Três homens já foram identificados no vídeo. O advogado e ex-secretário de turismo de Ipojoca (PE) Diego Valença Jatobá e o tenente da Polícia Militar de Santa Catarina Eduardo Nunes, além do engenheiro Luciano Gil.

Segundo a OAB, Diego Jatobá, que também é candidato a Deputado Estadual, deve sofrer sanção da OAB-PE. O tenente Eduardo Nunes também deverá sofrer um processo administrativo assim que retornar.

Mais casos de estupidez

E você pensa que acaba por aí? Em um outro episódio de demonstração de “alegria de viver” e “simpatia”, um grupo de brasileiros dentro de um vôo que ia em direção à Rússia atrapalhou seguidamente uma comissária de bordo que tentava fazer a apresentação dos procedimentos de bordo. Sempre que começava a apresentar os procedimentos a comissária era interrompida por gritos e coros como se estivessem num jogo de futebol.

A moça, que ficava visivelmente envergonhada e sem reação com a atitude “dos torcedores”, demorou muito mais do que o normal para terminar a apresentação. O vídeo não mostra que haviam outros passageiros a bordo além dos brasileiros, mas não muda o fato de que a atitude foi inadequada e inconveniente.

Isso é um imbecil, não é um brasileiro
Brasileiros causam baderna em vôo para a Rússia e atrapalham serviço de comissária de bordo

Pode parecer simples mas muita gente ignora o fato de que a apresentação dos procedimentos é obrigatória para a própria segurança dos passageiros. Os comissários de bordo não são garçons mas profissionais treinados para manter a segurança e o funcionamento da aeronave durante vôo.

Não é de hoje que isso acontece

Episódios como esses não são novos na tradição de humilhação pública realizada por esses grupos seletos de brasileiros. Quem não lembra de um vídeo durante de 2002 onde um grupo de brasileiros envolveu um japonês em uma cena semelhante?

Isso é um imbecil
Durante a copa do mundo de 2002, um grupo de brasileiros humilhou um japonês

Perpetuando uma atitude estúpida e preconceituosa que perdura por dezenas de anos, um grupo de torcedores brasileiros convence um torcedor japonês a se auto humilhar cantando em português as palavras “peru pequeno”. Acreditando que estava cercado de pessoas amigáveis e exaltava o jogador Zico, que era tido como herói no Japão, ele canta animadamente com o grupo.

O destino da minoria é imposto pela maioria

Ignorância. Machismo. Estupidez. Faltam adjetivos pra conseguir enquadrar esse tipo de comportamento. O que dizer então da motivação? Que tipo de humor doentio é esse que move essas pessoas? E o que dizer de ter alguém que representa a segurança do país envolvido? Sem falar em alguém que trabalhava com TURISMO NO PAÍS e que pretendia ser candidato a deputado!?

Apesar desse tipo de atitude não caracterizar a forma de pensar de toda a Nação, é o suficiente para manchar a imagem de todo um grupo. Quem mora fora e conhece a realidade de ser uma minoria que sofre diariamente com as desvantagens de não ser nativo. Somos nós que que arcamos com as conseqüências dessas atos. Brasileiros que vivem no Japão, no Canadá, nos Estados Unidos, na Europa e em todas as outras partes do mundo que lutam todos os dias para terem dignidade e serem respeitados.

O brasileiro sempre foi conhecido por ser simpático e hospitaleiro. Morando no exterior ele precisa provar que é também responsável e digno de confiança, duas qualidades que só se conquistam com o tempo e com muito sacrifício. Uma imagem muito difícil de ser construída e que compartilhada por todos que deixaram o Brasil em busca de uma vida melhor. Uma imagem que não merece ser destruída por imbecis.

Referências

jurista-denuncia-e-brasileiros-de-video-podem-responder-por-crime-na-russia

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/brasil/2018/06/18/interna_brasil,755296/advogado-diego-valenca-jatoba-pode-sofrer-sancao-da-oab-pe-por-conduta.shtml

https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/policial-militar-de-sc-esta-entre-brasileiros-que-aparecem-em-video-que-constrange-mulher-na-russia.ghtml

https://www.reddit.com/r/funny/comments/8sbk8v/brazilian_soccer_fans_flying_to_russia_for_the_wk/

Scandale autour de blagues machistes de supporters brésiliens – La Presse

Masaru Hoshi

Written by Masaru Hoshi

A última coisa que você vai imaginar olhando pra cara dele é que ele é japonês. Engenheiro de software e co-fundador do Canada Agora. Mora no Canadá desde 2008 e é um apaixonado por viagens.

4 Comentários

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta