Há 10 anos foi lançado o “Canada’s Food Guide”, uma espécie de guia recomendado pelo Governo do Canadá do que deveria ser uma alimentação balanceada e saudável. Recentemente o Governo publicou uma prévia do que deve ser a nova versão do guia. E aparentemente eles parecem ter agradado muita gente por aí.

O guia está atualmente na chamada “fase 2”, onde o público tem a oportunidade de comentar e sugerir alterações. A julgar pela participação das pessoas, a versão final deve ser diferente do que foi proposto. Vamos dar uma olhada no que o Governo recomenda ser positivo para você e sua família:

1. Informação nutricional para escolas

O guia atual ensina as crianças baseado num esquema de “arco-íris”. Ao invés dele, serão apresentadas informações nutricionais atualizadas, sem influência da indústria do leite e carne (principais influenciadores do “arco-íris”). As crianças passarão a analisar gorduras, açúcares, sódio e outros elementos importantes de uma tabela nutricional.

2. Ele vai melhorar as refeições nas daycares e escolas

O menus das escolas são baseados no guia de 2007. O guia atual dá ênfase a apenas quatro grupos de comidas e não faz diferença entre comidas cruas e processadas. Com essas mudanças, as crianças aprenderão a apreciar mais comidas cruas do que processadas.

8 motivos para comemorar o novo Guia de Alimentação

3. Pense duas vezes antes de comprar aquela bebida

Leite e sucos aparecem com destaque no guia atual, mas isso vai mudar. A água agora é o grande destaque. O novo guia sugere evitar bebidas com muito açúcar, incluindo sucos artificiais, 100% naturais, bebidas energéticas, sport drinks e achocolatados. Por que? Para diminuir a quantidade de açúcar ingerido, proteger os dentes, reduzir o risco de obesidade e diabetes tipo 2.

4. Melhorar o relacionamento das crianças com a comida

Existe um novo movimento entre os nutricionistas de acabar com dietas milagrosas, combater o ato de comer por compulsão e ajudar a próxima geração a crescer sem comparar seus corpos com supermodels e atletas. Seguindo essa corrente, o novo guia suporta a ideia de “comer com bom senso”, prestando atenção ao seu estado de satisfação, comer devagar e apreciar o alimento e amar o seu próprio corpo.

5. A família comendo junta

Anos de pesquisa demonstram que crianças que comem junto com seus pais tem melhores notas, comem comidas mais nutritivas e se metem em menos problemas. O novo guia promove que as famílias façam refeições juntas, sem distrações como TV e telefones.

6. Inspirar as pessoas a cozinhar mais

O guia recomenda fortemente evitar comidas processadas com grande quantidade de sódio, açúcar e gordura saturada. Basicamente muito do que se come em cadeias de fast food ou na seção de congelados dos mercados. Um dos novos pilares do novo guia é ensinar os canadenses a preparar refeições rápidas e saudáveis, e mostrar que a cozinha não precisa ser um monstro de 7 cabeças.

7. Diminuir ou evitar o consumo de carne

Apesar de carne, frango e peixe ainda serem parte do guia, existe um esforço óbvio de estimular o consumo de plantas e proteínas vegetais, tais como grão-de-bico, lentilhas, amêndoas, sementes e produtos derivados da soja, com o tofu. Eles consideram que introduzir esse tipo de alimentos expande o paladar das crianças.

8. Ajudar o planeta

O novo guia é também uma ferramenta de apoio pedagógico que ensina a como reduzir o desperdício de comida e proteger o meio ambiente. Ele inclui pontos-chave da produção de comida, distribuição, gases de efeito estufa, destruição do solo, qualidade da água e destruição da vida selvagem, criando uma mentalidade mais responsável em relação ao futuro do planeta.

Ainda não está claro como o guia vai abordar recomendações específicas para cada idade, como ele vai inspirar os canadenses a passarem mais tempo na cozinha e os pontos relativos a refeições em família. Mas até o momento muitas pessoas tem recebido com bons olhos as mudanças propostas.

Fonte: HuffPost

Written by Canadá Agora

Canadá Agora

Tudo sobre o cotidiano e vida no Canadá, do jeito que você precisa. Informação, cultura, entretenimento e bom humor do ponto de vista de brasileiros e brasileiras que adotaram o Canadá como sua nova casa